Plano Nacional de Segurança Hídrica lançado como meta da área de Infraestrutura Hídrica do Ministério do Desenvolvimento Regional.

“Quase 55 milhões de pessoas nas zonas urbanas devem estar em situação de risco hídrico em 2035, sem disponibilidade suficiente de água para o pleno atendimento de suas demandas, se nada for feito até lá. Para atenuar o problema, foram identificadas 99 intervenções como barragens, sistemas adutores, canais e eixos de integração das bacias hidrográficas que permitem aumentar a oferta em áreas críticas. Essas soluções, no entanto, vão exigir investimentos de R$ 27,5 bilhões ao longo dos próximos 15 anos.”Assim começou o artigo publicado no Valor Econômico, no dia 10/04/2019, tendo por base o Plano Nacional de Segurança Hídrica-PNSH, elaborado pela ENGECORPS para a Agência Nacional de Águas, agora vinculada ao Ministério de Desenvolvimento Regional-MDR.

 

Realizado de forma inédita e inovadora, o PNSH constitui um instrumento executivo para a tomada de decisões do governo federal. A partir de diretrizes e critérios advindos do conceito de Segurança Hídrica, o PNSH assegura ao Brasil um planejamento integrado e consistente de infraestrutura hídrica com natureza estratégica e relevância regional, até o horizonte de 2035, para redução dos impactos de secas e cheias. Além das obras, também são identificados os estudos adicionais e projetos necessários para viabilizá-las, bem como as lacunas de conhecimento em áreas de baixa segurança hídrica, para as quais foram propostas ações específicas.

 Fonte: Agência Nacional de Águas - ANA

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Elaboração de Projetos Básico e Executivo para Estação de Tratamento de Esgoto - ETE Camaragibe, Recife - PE

June 10, 2020

1/3
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo