© Copyright 2018 Engecorps Engenharia S.A. | Política da Qualidade

SANEAMENTO

A área de Saneamento abrange quatro vertentes: abastecimento de água, esgotamento sanitário, resíduos sólidos e drenagem. A ENGECORPS elabora Planos Diretores, Planos Regionais e Municipais Integrados, Atlas de Abastecimento Urbano de Água, bem como projetos e acompanhamento de obras de setorização e de sistemas de abastecimento de água, redes de esgoto, estações de tratamento, aterros sanitários, sistemas de macro e microdenagem. 

Estação de Tratamento de Esgoto – ETE Lontra

BRK AMBIENTAL, Companhia de Saneamento do Tocantins – SANEATINS

O projeto da Estação de Tratamento de Esgoto – ETE Lontra, localizada no município de Araguaína – TO, foi desenvolvido em 3D, com emprego da plataforma BIM (Building Information Modeling), em avanço ao modelo tradicional em 2D. O tipo de tratamento dessa ETE também se destaca, pois emprega no processo biológico o Sistema Nereda®, desenvolvido pela empresa holandesa Royal Haskoning DHV. O trabalho envolveu a concepção e os projetos básico e executivo, contemplando hidráulica, hidromecânica, arquitetura, estruturas e fundações, eletricidade, instrumentação, automação e controle, geotecnia, processos e operações unitárias de tratamento. A estação terá capacidade de tratamento de 395 L/s e visa atender uma população de 195.000 habitantes. “Fonte da Imagem: Royal Hasnkoning DHV”.

Estação de Tratamento de Esgoto Sul, em Palmas

BRK AMBIENTAL, Companhia de Saneamento do Tocantins – SANEATINS

Projetos básicos e executivos da Estação de Tratamento de Esgoto Sul, no município Palmas, no Estado do Tocantins. Os projetos contam com a implantação do processo de tratamento biológico Nereda, tecnologia de origem holandesa, onde a biomassa responsável pelo tratamento do esgoto forma grânulos aeróbios compactos, com característica de elevada velocidade de sedimentação, o que propicia menor footprinting e alta eficiência. Foram elaboradas atividades nas áreas de hidráulica e hidromecânica, arquitetura, estruturas e fundações, eletricidade, instrumentação, automação e controle, geotecnia, processos e operações unitárias de tratamento. A ETE Sul possui capacidade de 300 L/s e visa atender uma população de aproximadamente 195.000 habitantes do município de Palmas. “Fonte da Imagem: Royal Hasnkoning DHV”.

Estação de Tratamento de Água 006, em Palmas

BRK Ambiental – SANEATINS

Os projetos básico e executivo de ampliação da Estação de Tratamento de Água – ETA 006 do município de Palmas, no Estado do Tocantins, foram motivados pela necessidade de aumento de sua capacidade de 500L/s para 1.270L/s, visando atendimento de  475.000 habitantes. Envolveram uma nova captação, nova estação elevatória e nova adutora de água bruta, além do escopo principal de ampliação das unidades de tratamento da ETA. Os serviços contemplaram a concepção geral, projetos de hidráulica, hidromecânica, arquitetura, estruturas e fundações, elétrica, automação, controle e instrumentação, geotecnia e pacote técnico com orçamento.

Plano Diretor de Macrodrenagem da Bacia do Alto Tietê

Departamento de Águas e Energia Elétrica - DAEE

Terceiro Plano Diretor de Macrodrenagem da Bacia do Alto Tietê - PDMAT 3, visando à redução dos efeitos das inundações provocadas pelas cheias na Bacia do Alto Tietê (BAT). O PDMAT 3 tem o propósito de trabalhar, de forma integrada, as diferentes medidas estruturais combinadas com as demais medidas não estruturais, como o zoneamento e a fiscalização do uso do solo urbano, sistemas de monitoramento hidrometeorológico e alerta, taxa de drenagem para terrenos com alto grau de impermeabilização, coleta e armazenamento domiciliar de água de chuva, etc. A bacia do Alto Tietê drena a região mais desenvolvida do país, abrangendo aproximadamente 5,9 mil km² e 39 municípios do Estado de São Paulo.

ATLAS Nordeste – Abastecimento Urbano de Água

Agência Nacional de Águas - ANA

ATLAS Nordeste – Abastecimento Urbano de Água, abrangendo as atividades de avaliação do panorama atual da capacidade da oferta de água; balanço oferta-demanda; alternativas técnicas de compatibilização entre oferta e demanda; Relatórios de Identificação de Obras - RIOS; definição de arranjo institucional; elaboração dos relatórios finais do estudo e estruturação do SIG e da Base de Dados. O objetivo do trabalho foi o de proporcionar convergência de esforços e articulação de ações públicas voltadas para a ampliação da oferta de água à população urbana de 1.356 municípios, incluindo concentrações populacionais e pólos econômicos localizados na região nordeste do país e no norte do Estado de Minas Gerais.

Planos de Saneamento Integrados, Regionais e Municipais

CSAN - Secretaria de Estado de Saneamento e Recursos Hídricos

Planos de Saneamento Integrados, Regionais e Municipais para Unidades de Gerenciamento de Recursos Hídricos do Sorocaba e Médio Tietê - UGHRI 9 e UGRHI 14 (Unidades de Gerenciamento de Recursos Hídricos da Secretaria de Saneamento do Estado de São Paulo). Os estudos abrangeram os serviços de abastecimento de água, esgotamento sanitário, manejo de resíduos sólidos e drenagem urbana, articulando-os às políticas públicas de meio ambiente, recursos hídricos e desenvolvimento urbano. Os planos foram desenvolvidos para os 41 municípios que compõem a UGRHI 9, totalizando aproximadamente 1.790.000 habitantes (em 2034) e para os 36 municípios que compõem a UGRHI 14, totalizando aproximadamente 800.000 habitantes (em 2034).

Aterro Sanitário de Nova Iguaçu

S.A. Paulista Construções e Comércio Ltda.

Projeto, assessoria técnica e gerenciamento necessários à Implantação da 1ª Etapa do Aterro Sanitário da Cidade de Nova Iguaçu, localizado junto à rodovia que liga este município ao de Adrianópolis, na Baixada Fluminense, Estado do Rio de Janeiro. O Aterro Sanitário tem capacidade de recebimento de 1.500 t/dia de resíduos sólidos domiciliares e capacidade total de 1.845.000 toneladas. Junto ao aterro, foi projetada uma Unidade de Tratamento de Resíduos de Saúde para inertização de 4 t/dia e uma Unidade de Processamento de Resíduos de Construção de 150 t/dia.

Estação de Tratamento de Água – ETA VI Indaiatuba

Serviço Autônomo de Água e Esgotos de Indaiatuba - SAAE

Projetos Básico e Executivo da Estação de Tratamento de Água – ETA VI Indaiatuba e das demais unidades do Sistema de Abastecimento de Água de Indaiatuba, no Estado de São Paulo para o Serviço Autônomo de Água e Esgotos de Indaiatuba. O trabalho teve como objetivo a conclusão do sistema de abastecimento de água do município. As atividades resultaram nos projetos básico e executivo da Estação de Tratamento de Água VI, que tem capacidade de produção de 300L/s, e é composta pelas componentes de captação, estação elevatória de água bruta, sistema com pré-tratamento, mistura rápida, floculação, decantação, filtros, desinfecção, reservatórios totalizando 2000m³ e estação elevatória de água tratada. Contemplou também o projeto de arquitetura, urbanismo, paisagismo, drenagem e sistema viário do complexo.

Please reload