PORTOS E HIDROVIAS

A ENGECORPS atende as necessidades do setor de portos e hidrovias, seja com sistemas de transposição de desnível, terminais intermodais, canais de navegação, bem como em obras costeiras como estruturas de atracação, estruturas de proteção, marinas, desassoreamento, estaleiros de grande porte com diques secos e equipamentos auxiliares.

Estaleiro Astialba

Construtora Andrade Gutierrez S.A.

Localizado na Venezuela, em área de 200.000 hectares e de alta sismicidade, o Estaleiro Astialba se configura por uma planta portuária e industrial para fabricação e reparação de navios petroleiros (VLCC, AFRAMAX e SUEZMAX), com produção anual de processamento para 250.000 toneladas de aço. Os trabalhos incluíram a elaboração dos Projetos Básicos civis, arquitetônicos e estruturais de todas as unidades em terra e obras marítimas, abrangendo três diques secos, estruturas de atracação, cais de acostagem, obras de proteção marítima, edifícios industriais e administrativos, redes de utilidades, pátios e áreas de armazenagem e sistema viário. Posteriormente foi desenvolvido o Projeto Executivo para uma produção anual de processamento revisada para 100.000 toneladas de aço, compreendendo os projetos das obras de infraestrutura offshore e dos edifícios industriais, sistemas, redes de serviços e utilidades.

Hidrovia Tietê Paraná

Departamento Hidroviário de São Paulo

Gerenciamento e coordenação técnica do Programa de Obras para Eliminação de Gargalos, Implantação de Extensões e Terminais na Hidrovia Tietê-Paraná administrada pelo Departamento Hidroviário - DH do Estado de São Paulo. O programa contempla a supervisão da elaboração de projetos e da execução de obras ao longo de 800 km de hidrovia. Prevê ainda a extensão do sistema de navegação em mais 200 km e a implantação de nova barragem e obras associadas. Estão programados os seguintes tipos de intervenções: ampliação e proteção de pontes; ampliação e retificação de canais; melhorias em eclusas; implantação de terminais.

Terminal Santa Catarina

TESC Terminal Santa Catarina S/A

Supervisão técnica, gerenciamento e fiscalização das obras de ampliação do cais, de construção de duas subestações, de Gate de Saída com balança embutida e das edificações de apoio do TESC - Terminal Santa Catarina S.A., um dos principais terminais portuários do Brasil, localizado no complexo portuário de São Francisco do Sul, e também das obras de pavimentação do pátio seco REDEX (Recinto Especial para Despacho Aduaneiro de Exportação), com área aproximada de 40.000 m², implantação da rede de combate a incêndio e construções das edificações de apoio do Terminal Portuário da WRC Operadores Portuários S/A, do Grupo TESC.

Sistema de Eclusas da UHE Tucuruí

Centrais Elétricas do Norte do Brasil - ELETRONORTE

Atualização do projeto básico, elaboração do projeto executivo e acompanhamento técnico das obras de complementação do Sistema de Transposição de Desnível de Tucuruí/PA, composto pelas Eclusas 1 e 2, com um canal de navegação entre elas, denominado Canal Intermediário, contido lateralmente por um dique de solo compactado, interligando as duas câmaras das eclusas. As características principais das eclusas são: comprimento e largura da câmara de 210,00 m e 33,00 m respectivamente, desnível máximo operacional da ordem de 35 m, calado máximo de 4,50 m. A vazão de pico de enchimento é de 500,00 m³/s e o volume de concreto é da ordem de 300 000 m³ para cada uma. A comporta de maiores dimensões possui 38,80 m de altura e 17 000 kN de peso. O volume de solo compactado do dique intermediário é de 2 913 490 m³, o comprimento total é superior a 6 km e a altura máxima da ordem de 30 m.

Eclusa da Penha

Departamento Hidroviário de São Paulo

Projeto executivo das obras civis e eletromecânicas da Eclusa da Penha, parte integrante do Hidroanel Metropolitano de São Paulo, localizada junto a Barragem da Penha. Tem por objetivo proporcionar a transposição de nível entre o trecho de jusante atualmente navegável, compreendido desde o reservatório de Edgar de Souza, perfazendo 41 km, e o futuro trecho navegável a montante, até a localidade de São Miguel Paulista, apresentando mais outros 14 km. Os trabalhos foram iniciados por investigações e levantamentos de campo, avaliação integrada dos impactos nos aspectos social, econômico e ambiental, estudos técnicos e econômicos de capacidade de tráfego seguidos pela elaboração do projeto conceitual e culminando com o projeto executivo das obras civis e equipamentos eletromecânicos, das edificações, dos sistemas operacionais e dos demais itens necessários à implantação da futura eclusa.

Please reload

© Copyright 2018 Engecorps Engenharia S.A. | Política da Qualidade